Categoria III - Rodney Mutter B.Sc., D.C. | Doutor em Quiropraxia

Categoria III

Técnica Sacro Occipital

A técnica sacro occipital (S.O.T.) é assim chamada devido à relação entre o sacro (base da coluna) e o occipício (base do crânio). Estas duas áreas atuam como pontos de âncora para a membrana (duramáter) que cobre o cérebro e a medula espinhal. Nesta membrana e ao redor do cérebro e da medula espinhal está o líquido cerebroespinhal (Líquor).

No corpo humano ocorre uma função muito especial que é absolutamente essencial para uma boa saúde. Trata-se da circulação do líquor por todo o sistema nervoso. Um minuto de movimento rítmico regular entre o occipício e o sacro faz com que o líquor circule ao redor do cérebro e da medula espinhal e ao longo de todo o sistema nervoso.

Este é o sistema circulatório do cérebro e da medula espinhal e sua função tem importância vital para uma saúde perfeita. Isto é chamado de mecanismo da bomba do sacro.

Os Músculos

Os grupos musculares na categoria III consistem do músculo piriforme que encontra-se sobre o nervo ciático e o músculo psoas que une o diafragma, todos os discos da coluna lombar e o osso da coxa (fêmur).

Espasmos contráteis de qualquer um destes músculos podem ter um efeito sobre o nervo ciático.

A Pélvis e a Coluna Lombar

A pélvis é composta por dois ossos do quadril (os ossos ilíacos) e o sacro. A articulação sacroilíaca, a junção entre os ossos ilíaco e sacro, é unida por ligamentos. Esta é uma articulação que suporta todo o peso da coluna. O sacro é a base da coluna lombar.

Discos Intervertebrais

Os discos intervertebrais são almofadas localizadas entre as vértebras. Eles atuam como amortecedores e permitem que a coluna tenha mobilidade. Os discos também protegem as raízes do delicado nervo espinhal que emergem de aberturas entre as vértebras. O disco tem uma cobertura externa resistente e está cheio de uma substância similar à gelatina chamada núcleo pulposo.

Estresse

Quando o corpo está em uma síndrome de categoria II e não é capaz de compensar os estresses adicionais, ocorre a categoria III.

Subluxação de Categoria III

Quando os ligamentos na pélvis são rasgados ou estirados, ocorre uma separação da articulação sacroilíaca que suporta o peso. Esta separação permite que um quadril se mova para frente e outro para trás, mudando o comprimento da perna.

Quando ocorre esta rotação da pélvis, o sacro inclina-se para o lado fazendo com que a fundação básica sobre a qual a coluna repousa se desequilibre.

A subluxação da categoria III ocorre quando as vértebras da região lombar inferior da coluna são tensionadas além da sua capacidade de recuperação, geralmente perturbando uma debilidade pré-existente na área. Isto pode ser causado por:

  1. Trauma físico súbito, ex. Levantar objetos, torções, estiramentos
  2. Vários acidentes
  3. Nutrição defi cienfe, desequilíbrio químico, medicamentos
  4. Estresse emocional ou mental – neste estado, um espirro, tosse ou uma simples flexão podem desencadear uma condição de categoria III.

Como resultado desta situação de categoria III, uma pressão é exercida sobre um disco lombar (normalmente o 5º disco), fazendo com que o mesmo force uma protusão contra o nervo ciático, produzindo algum ou vários sintomas abaixo: (veja a capa)

  1. Dor na parte posterior da perna
  2. Formigamento na perna
  3. Estiramento da perna
  4. Dormência na perna ou nas costas
  5. Mal controle do intestino ou bexiga
  6. Dor ao sentar, levantar ou tossir
  7. Frio nas extremidades
  8. Sensação de queimação na parte posterior da perna

Geralmente, há três tipos de postura envolvidos na categoria III:

  1. Inclinação para o lado oposto da perna dolorida – normalmente uma vértebra subluxada e ligeira protusão do disco
  2. Inclinação em direção ao lado da perna dolorida
  3. Inclinação para frente

Estas duas últimas posturas podem ser afetadas por:

Herniação do disco, onde a capa exterior se rompe e certa quantidade da substância gelatinosa interna penetra no espaço da raiz do nervo espinhal.

Ruptura do disco. O disco sofre um colapso e a substância gelatinosa interior é derramada em torno da raiz do nervo, ou os fragmentos da capa exterior exercem pressão sobre os nervos. Tanto a herniação quanto a ruptura ocasionam vários graus de danos irreparáveis, e ainda que o quiropraxista possa aliviar a pressão sobre os nervos, você deve ser responsável para prevenir danos adicionais.

Incorporar os conselhos seguintes em sua vida diária pode ser uma ajuda valiosa para minimizar o risco de recorrência desta condição. A categoria III é uma condição duradoura que pode ser muito desmoralizadora, deprimente e exaustiva. Siga cuidadosamente os conselhos do quiropraxista.
Cuidado em Casa

O que você deve e o que você não deve fazer:

  1. Evite mexer, esfregar ou “tatear” nas áreas que o quiropraxista ajusta.
  2. Evite girar ou fazer uma torção subitamente além dos limites do movimento normal, especialmente do pescoço.
  3. Evite flexionar a coluna de forma extrema em qualquer direção, estender-se, espreguiçar-se ou trabalhos acima da cabeça. Tenha cuidado especialmente quando lavar ou escovar o cabelo.
  4. Evite parar ou flexionar o corpo bruscamente para pegar objetos; dobre os joelhos a fim de minimizar a tensão na base das costas.
  5. Quando levantar objetos, mantenha as costas retas; dobre os joelhos e deixe que as pernas agüentem a tensão. Segure o objeto levantado o mais próximo possível do corpo.
  6. Quando tomar banho, sente-se ao invés de reclinar-se na banheira. Deitar-se na banheira pode ocasionar o deslizamento de uma vértebra de sua posição normal. Se está cansado e quer relaxar, é melhor deitar na cama.
  7. Pratique exercícios simples para fortalecer o corpo, mas evite atividades opostas que ofereçam tensão sobre o pescoço e a coluna. Se qualquer exercício ou atividade causar dor pare imediatamente e consulte seu quiropraxista.
  8. Observe sua postura a todo momento; fique em pé reto, sente-se reto, e pense reto!

Dieta: Visto que a condição de subluxação existe e pode afetar as funções supra-renal e pancreática, devem ser observadas certas considerações dietéticas:

  1. Evite álcool. O álcool destrói a cobertura ao redor do nervo, deixando-o mais irritado.
  2. Evite cafeína, nicotina e outros estimulantes que excitem o sistema nervoso.
  3. Evite açúcares e amidos que excitam o pâncreas e as glândulas supra-renais.

Dor: Para dores agudas, a aplicação de gelo (envolto em uma toalha) na região dolorosa da coluna pode ajudar a reduzir a infl amação e a inchação. Aplique durante vinte minutos, retire por uma hora e aplique novamente durante 20 minutos; quando necessário. Não utilize calor, pois aumentará a inflamação e a inchação.

Manutenção da Coluna

As investigações clínicas sobre quiropraxia têm demonstrado que os discos danificados e a degeneração resultante dos ossos podem nunca retornar à forma anterior à lesão, os exames e os ajustes quiropráxicos periódicos, conforme a necessidade, podem ajudar a prevenir uma deterioração adicional da coluna.