ESTILO DE VIDA, QUALIDADE DE VIDA E SUA INTEGRIDADE - Rodney Mutter B.Sc., D.C. | Doutor em Quiropraxia

ESTILO DE VIDA, QUALIDADE DE VIDA E SUA INTEGRIDADE

Vamos supor que nascemos com 100% saúde, ou seja, nascemos sem defeitos e com a máxima chance de enfrentar o mundo.  Como é que então tantas pessoas sofrem de doenças e enfermidades?  A resposta é simples, mas um pouco demorada.

Acredito que os avanços da medicina são milagres.  O fato de podermos substituir o coração de alguém, remover um tumor do cérebro e até re-conectar um membro do corpo parece ficção científica, mas é real.  Os médicos que fazem esse trabalho merecem nossos parabéns.  Seu conhecimento do corpo humano juntamente com suas técnicas e avanços da medicina fazem-nos acreditar que eles são maiores do que a própria vida.  Acredito que nosso mundo sentiria uma grande falta se não existissem essas pessoas dedicadas à vida dos outros.

Agora vamos considerar a necessidade e até a integridade de usar esse conhecimento em todos os casos.  O fato de termos o conhecimento de fazer alguma coisa, não nos dá o direito de praticarmos tal ato, e acredito que muitas pessoas não melhoram devido ao abuso destes avanços pelas autoridades, ao invés de instruir o  paciente a corrigir a fonte de sua disfunção.

Hoje em dia a medicina trata as doenças de fora para dentro, ou seja, os sintomas são tratados através de medicamentos, cirurgias e outras modalidades que combatem os sintomas sem considerar e tratar os fatores  causadores da doença.

A idéia que as pessoas têm é que os sintomas são culpados e ocorrem em função de azar.  A impressão que dá é que ninguém parou para pensar a respeito da origem desses sintomas, mas toda a atenção está voltada a diminuí-los a fim de que o doente possa retomar sua vida antiga sem tomar responsabilidade dos mesmos.

Suponho que as atitudes anteriores são a causa dessas doenças e quem não leva a sério a responsabilidade não pode encontrar uma cura.  Muitas vezes as pessoas são enganadas pois os sintomas são abafados, achando que tudo está resolvido.  Essas mesmas pessoas não consideram que outras doenças que surgem depois são resultados direto da doença anterior e/ou conseqüências do próprio tratamento original.

Diariamente converso com meus pacientes sobre estilo de vida, qualidade de vida e sua integridade.  Aqui existe a origem das doenças.

Acredito que existem quatro áreas em nossa vida onde ocorre falta de atenção e integridade, dando origem a maioria das doenças.

Alimentação e Química
Todos nós sabemos que carro à gasolina não anda com diesel ou álcool.  Os três são combustíveis, mas apenas um é correto para o carro.  Neste mesmo sentido, o que ingerimos está diretamente ligado ao sucesso e andamento do nosso corpo.

A diabete está diretamente ligada à dieta alta em carboidratos simples (tipo pães, massas, açucares, etc.) e não é uma doença misteriosa.  Previsível? Com certeza!  Irreversível?  Na maioria dos casos sim.  Gripe, resfriado, alergias e sim, até câncer, são ligados à imunidade baixa.  O que cria a imunidade baixa?  No lado químico seria: refrigerante, café, gordura hidrogenada, açúcar etc., basicamente tudo que ingerimos hoje em dia.  Lembremos que todos nós estamos expostos à poluição no ar, na água e na terra.  Esses fatores estão diretamente ligados à imunidade baixa que pode e vai deixar que as doenças se desenvolvam em cada um.

Agora fica mais fácil de entender porque, mesmo com todos os avanços da medicina, todas essas doenças estão ocorrendo com mais freqüência.  Um ótimo começo seria cada um de nós aceitar a responsabilidade de se alimentar melhor e tomar mais cuidado com a natureza ao nosso redor.

Emoções
Li uma vez que ocorrem mais infartos na Segunda-feira e em época de Natal.  Coincidência? Não! Quem ignora a importância de uma mente saudável, ingere medicamentos, vai a médicos e faz terapias em geral sem respostas definitivas.

Nossa cultura avançada é acompanhada de muitas cobranças.  Corremos o dia inteiro em função de compromissos.  Família, trabalho, eventos sociais, academia, etc. Existe mais carga a cada dia e estamos sempre lutando para cumprir as expectativas dos outros.

Agora acrescente a tudo isso culpa, mágoa, raiva e outras emoções que nos acompanham a vida inteira e começamos a entender porque a população sofre tanto.

Novamente eu peço que você considere a importância de uma mente saudável.  Encontro pessoas que procuram respostas definitivas e desistem porque acham que nada funciona.  Nestes casos eu pergunto: – Onde você está procurando ajuda?  Normalmente procuramos somente o que já conhecemos e não deixamos expandir nosso conhecimento.

Se você pergunta para 10 padres, “Qual é a melhor religião no mundo?”, a resposta será sempre a mesma. Fale com um pastor evangélico e ele terá outra resposta.  Aumente seus recursos e confie mais em seus instintos e menos no que lhe foi ensinado.  Considere a possibilidade de que as pessoas que te ensinaram, mesmo sendo responsáveis e com boa vontade, lhe deram algumas informações erradas.

Físico
Nos últimos 100 anos adquirimos conforto e praticidade que ninguém poderia imaginar um dia.  Este mundo cheio de conveniências tem seu custo.  O aumento de fios de alta tensão, eletrodomésticos, computadores, televisões, etc.  alteram o campo eletromagnético do corpo, contribuindo ainda mais para uma vida sedentária.

Quantas pessoas caminham para seu trabalho, almoçar, ou para fazer compras no supermercado?  Nosso dia-a-dia está muito sedentário.  O corpo foi feito para se movimentar.  A falta de uso do mesmo é suficiente para gerar uma patologia.  Esse sedentarismo em conjunto com outros fatores é uma grande fonte de problemas em nossa cultura.

Agora considere a má postura, tensão muscular, quedas e esportes com muita rotação e impacto e podemos imaginar de onde vem o desgaste da coluna e outras doenças associadas.

Nosso lado espiritual
Espiritualismo e religião não são a mesma coisa.  A maioria de nós foi educada dentro de uma visão Cristã,  independente de você ser Católico, Batista, Evangélico, etc. As regras e as normas são parecidas.  Será que acreditamos mesmo no que falamos para os outros?  Você já parou para pensar em suas crenças?

Pessoas perguntam seguidamente para mim “Qual é a sua religião?” Passei muito tempo respondendo “bem, eu nasci Batista”.  É óbvio que essa resposta estimula uma conversa.  Expliquei que meus pais foram da igreja Batista e me ensinaram suas crenças.  Fui educado dentro da mesma igreja e passei a maior parte da minha vida sem questionar o que me foi ensinado.  E agora eu é que pergunto para você, “Já questionou sua fé?” Questionou mesmo até que você possa dizer que entende o fundamento das outras religiões e após este conhecimento escolheu sua fé?  Não importa para você a fé que eu escolhi.  Cada um de nós tem que seguir o seu coração e acreditar que cada divisão dentro de religião tem o mesmo foco final, e isto é reconhecer a importância de Deus em cada um de nós e oferecer dicas para guiar nossa busca espiritual.

Juntando as dificuldades nutricionais, físicas, emocionais e espirituais, começamos a entender porque profissionais na área da saúde não conseguem resolver os sintomas e acabam confundindo e, muitas vezes, tirando a esperança do paciente.

A solução está dentro de cada um de nós.  Se dermos atenção a viver nossa vida com integridade e tomarmos decisões baseadas no que está correto, ao invés de cômodo ou mais prático, poderemos começar a curar o mundo.

Novamente faço a pergunta: Será que estamos corretos tratando as disfunções em nosas vidas com medicamentos, terapias e cirurgias nos isentando da responsabilidade com nossa saúde?  As soluções são muito mais simples quando entendemos a causa.

Juntamos nesta clínica profissionais que visam uma vida saudável a fim de garantir o futuro lindo que todos nós merecemos.  Aproveite estas terapias e nosso conselho.  Sempre leve em consideração o apoio que oferecemos e questione tudo o que você escuta.  Não num sentido radical, mas para sentir a importância de que falamos  para tornar nossas idéias suas, se ou quando você concorda.  Mais do que tudo, sempre leve em consideração que nesta busca a responsabilidade é sua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *