FRED FLINTSTONE - Rodney Mutter B.Sc., D.C. | Doutor em Quiropraxia

FRED FLINTSTONE

Meu filho de três anos tem um “buggy” que ele usa diariamente.  Desde que ele o ganhou, tentamos ensiná-lo a pedalar porque ele andaria mais rápido e seria mais fácil.  Ele nunca pegou o jeito e, sinceramente, nunca tentou. Sempre insiste em bater os pés no chão e andar como Fred Flintstone. Sempre achei muito cansativa a maneira dele e não entendia a teimosia dele em mantê-la desse jeito.

Um dia desses eu estava novamente tentando mostrar a ele o que eu acredito que seja a melhor maneira para andar e, de repente, encontrei paz com a situação.

Quem sou eu para dizer a ele o que é melhor? Apesar de não entender a lógica dele, é obvio que ele está plenamente satisfeito, e talvez o jeito dele seja melhor.  Imagino que tem benefícios que eu não enxergue.  Tenho que acreditar que em minha vida também faço muitas coisas como Fred Flintstone, que não fazem sentido para os outros, mas funcionam muito bem para mim.

É difícil saber a hora certa de dar dicas e conselhos para os outros. Muitas vezes  impomos nossas crenças aos outros e corremos o risco de estragar a paz e o prazer de suas ações.  Eu, como pai, tenho a responsabilidade de mostrar o melhor caminho para que ele cresça bem.  Mesmo assim, foi uma ótima lição de humildade.  Não é sempre que a experiência de vida aponta o melhor caminho.

Espero que todos nós tenhamos alguns hábitos de Fred e que nunca deixemos os outros estragarem o nosso prazer em mantê-los.  Talvez um dia meu filho entenda minha lógica ou eu a lógica dele.  O importante é que hoje ele esteja feliz e acumulando lembranças.

Em 2009 desejo que cada um de vocês mantenha suas atitudes importantes, mas nunca deixem de tentar algo novo.  Talvez até Fred Flintstone andaria hoje com um carro “flex fuel” e deixaria de bater o pé no chão.

Um bom mês para todos,
Dr. Rodney

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *