Inversão | Quiropraxia Rodney Mutter - Rodney Mutter B.Sc., D.C. | Doutor em Quiropraxia

Inversão | Quiropraxia Rodney Mutter

IMG_2273 IMG_2274

Inversão

Faz muitos anos que tenho o hábito de “me pendurar”, fazer inversão, após os treinos. Meus filhos já se acostumaram com a cena e dizem que “o pai está pendurado como morcego de novo”.

Como a maioria das técnicas em nossa vida, há raízes que retornam milhares de anos, e a cada século a prática muda um pouco, conforme a tecnologia e o interesse permitem.

As “botas de gravidade” se tornaram famosas na década de 80 com o filme Gigolô Americano (só para esclarecer, este título não tem nada a ver comigo).

Houve períodos onde o uso da prática perdeu a popularidade, devido a críticas em relação aos riscos oferecidos perigos à pressão sanguínea, pressão ocular, etc., mas como tudo, após passar um tempo, vieram novas pesquisas que comprovaram o contrário e, de fato, em pessoas saudáveis, quando usadas corretamente, as botas de inversão trazem muitos benefícios, incluindo:

  • Alivio da dor lombar;
  • Redução do estresse;
  • Aumento da saúde das articulações;
  • Aumento da flexibilidade;
  • Aumento do bem estar, forma e fortalecimento do core.

Na minha opinião, todos os itens citados acima fazem sentido e tenho períodos em que uso as botas diariamente e, outras vezes, acabo “esquecendo” o recurso por um ou dois meses.

A prática é muito simples e, em minha casa, fixei uma barra na escada onde tenho fácil acesso, numa altura em que não causa impacto para meu corpo na hora de descer, conseguindo assim aproveitar o corrimão para encaixar as “botas” na barra transversal (que está fixo nos dois lados na parede).

Para quem tem interesse, mas não se sente confortável com a ideia de ficar totalmente suspenso, existem macas de inversão que facilitam o processo e qualquer faixa etária poderia usufruir.

Existem algumas contraindicações, mas essa lista não é completa:

Infecções de ouvido, seios da face, gravidez, lesões da coluna ou medula espinhal, pressão alta ou hipertensão, tonturas ou pessoas que têm dificuldades com orientação quando na posição inversa, fraturas recentes ou não curadas, glaucoma, deslocamento da retina, obesidade, e mais.

Pra quem tem interesse, têm maiores informações no site do Teeter Hang Ups http://teeter-inversion.com/

Quando se trata das botas e uma barra, o investimento é baixo e pode ser importado direto deles.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *